De um tempo em que a fotografia era a imagem dos acontecimentos, os “flagrantes” e “bonecos” de Roland Oliveira retratam parte da vida desportiva e social do Sport Lisboa e Benfica entre 1955 e 1962. Repórter fotográfico desde o final da década de 40, colaborou com inúmeras publicações desportivas, entre as quais a Stadium, o Record e o jornal do “seu” Benfica.

Preservar e mostrar o acervo fotográfico de Roland Oliveira, hoje pertença do Sport Lisboa e Benfica, permite-nos rever pessoas, acontecimentos e lugares do Clube num tempo ímpar de afirmação e crescimento, onde ao profissionalismo do futebol e ao ecletismo das modalidades amadoras se juntava uma intensa vida associativa.

Como uma arqueologia visual, permitem-nos revisitar sítios, pessoas, modos de estar e afetos, fintando inúmeras vezes a realidade, e (re)constroem fragmentos importantes na nossa memória coletiva.


Curadoria:

Paulo Catrica