Roteiro

Área 1. ONTEM E HOJE

Aqui, é feito o contraponto entre os primeiros tempos e a atualidade do Clube. De um lado, os testemunhos das primeiras vivências. Do outro, a atual dimensão da instituição Sport Lisboa e Benfica, na sua vertente desportiva, social e patrimonial.

De todas as modalidades e de todos os escalões: os troféus da última temporada estão aqui. É o Benfica de hoje! Um Benfica de outros títulos também. Como o do clube com mais sócios no mundo! Esse e outros pergaminhos ganham forma na comunicação dos traços mais fortes da sua identidade. Em contraponto, o Benfica de ontem. Documentos únicos testemunham as dificuldades do início. Desfilam memórias pioneiras. Entre elas, o troféu oferecido por Bernardino Costa – ex-líbris da coleção, que documenta, desde 1911, a popularidade do Clube. Essa remota capacidade de cativar expressa-se hoje no compromisso social, sob a chancela da Fundação Benfica.

Área 2. JOIAS DO ECLETISMO – Troféus internacionais e heróis das modalidades

Neste espaço, estão expostos os símbolos das 19 conquistas internacionais das modalidades, lado a lado com alguns dos principais atletas que, através dos seus feitos desportivos, enriqueceram a história do Clube e do desporto nacional em diferentes modalidades.

Depois da conquista pioneira – a Taça Ibérica de râguebi, 1971 – novos troféus se acrescentaram com a chancela internacional. Para além dos domínios da bola oval, também no atletismo, no hóquei em patins, no basquetebol e no futsal o Clube fez fama ao mais alto nível. E se pode ser visto este mundo de conquistas como pináculo de glória, não são menos de ser vistos os protagonistas. Ao longo do tempo, graças à prática de várias dezenas de modalidades, representaram o Benfica alguns dos melhores desportistas mundiais. Verdadeiras joias do ecletismo, acham-se neste lugar os seus nomes e as suas memórias.

Área 3. ORGULHO ECLÉTICO – Títulos oficiais das modalidades

Num expositor que atravessa os três pisos do museu, o visitante pode contemplar cerca de quinhentos troféus, símbolos das principais conquistas nacionais das outras modalidades praticadas no Clube, para além do futebol.

Depois do futebol, que começou a jogar desde o primeiro dia, a 28 de fevereiro de 1904, o Clube foi abraçando gradualmente a prática de outros desportos. Em muitos deles, assumiu uma preponderância a que não ficou alheia a história desportiva do país e, por vezes, a do desporto internacional. Dos êxitos sucessivos em todas as modalidades, foi-se formando um edifício que não parou jamais de crescer, um edifício de que muito se orgulham os benfiquistas e o desporto português. Do ciclismo ao futsal, da mais antiga à mais recente modalidade se constituiu uma verdadeira “arca dos sonhos”! Para ver, sentir e contemplar!

Área 4. MOMENTOS ÚNICOS – Feitos do ecletismo

Através de uma mesa interativa, o visitante poderá descobrir alguns dos maiores momentos do ecletismo benfiquista. Com vídeos datados entre 1912 e 2013, são disponibilizados 96 conteúdos representando 24 modalidades.

Uma homenagem que traz à memória momentos únicos e mágicos que fizeram mágicos e únicos os seus protagonistas: aquele cesto no último segundo que deu mais um título ao basquetebol; o ensaio que fazia falta para laurear o râguebi; a carambola mais incrível do ás do bilhar; aquele slalom endiabrado de um certo hoquista e o seu golo fenomenal; o triunfo na Volta à moda do Zé Maria; o feito olímpico do Leitão... Vindas do fundo do baú, eis as proezas mais incríveis de imaginar! Uma centena de memórias ímpares! Um hino ao desporto e ao ecletismo benfiquista!

Área 5. A “TAÇA” – O Campeonato de Portugal / Taça de Portugal

Num espaço dedicado às vitórias do Clube na Taça de Portugal, encontram-se expostos os 28 troféus conquistados naquela que é considerada a prova rainha do futebol português: 3 Campeonatos de Portugal e 25 Taças de Portugal.

Com a introdução no país, em 1934/35, do primeiro torneio disputado em poule (Campeonato da I Liga), o velho Campeonato de Portugal ficou com os dias contados. Iniciado em 1921/22 e seguindo o modelo de eliminatórias, viria a transformar-se, em 1938/39, na Taça de Portugal. O mesmo conceito, uma outra designação. A prova vingou e conquistou no panorama competitivo nacional um lugar ímpar, granjeando desde longa data o nome de “festa do futebol”, onde o Benfica é rei! Uma oportunidade para ver de perto todos os troféus e conhecer as histórias que deram ao “Glorioso” esse magno estatuto.

Área 6. CAMPEÕES SEMPRE – O Campeonato Nacional

Área dedicada às vitórias do Clube no Campeonato Nacional. Aqui, encontram-se expostos os troféus conquistados naquela que é a prova mais importante do calendário do futebol português.

Depois de alcançar, em 1935/36, o seu primeiro título no Campeonato, o Benfica percorreu na prova máxima um itinerário brilhante, sendo atualmente, e desde longa data, o clube com mais troféus conquistados. Todos iguais, todos diferentes: o do título inaugural, o da primeira “dobradinha”, o do ano “latino”, o do “europeu”, o do acerto de contas com o Sporting, o do mais de cem golos, o do sem derrotas, o do título derradeiro no velho Estádio da Luz… e muitos, muitos outros. Todos únicos e memoráveis, todos parte de um desfile singular que faz sorrir, que faz chorar, que faz dizer: “Campeões sempre!”

Área 7. FORMAR A GANHAR – O futebol de formação

Neste expositor, podem observar-se os troféus conquistados pelos escalões de formação do Sport Lisboa e Benfica (juniores, juvenis, iniciados e infantis) em provas oficiais nacionais.

Artur Santos, Humberto Coelho, Nené, Shéu e Rui Costa são algumas das “papoilas” que aqui brotaram! Desde o primeiro título no Campeonato Nacional de Juniores, em 1943/44, o Benfica escreveu uma história espantosa nas categorias jovens: uma tradição longínqua de “formar a ganhar” que teve como resultado, ao longo do tempo, a conquista de inúmeros títulos em todos os escalões. Por esse lema se rege o futuro de um Clube cuja ambição natural é nunca parar de crescer. Formar a Ganhar: para sentir e conhecer ao detalhe os grandes feitos do Benfica júnior.

Área 8. OUTRAS CONQUISTAS – Torneios e outros eventos

Nesta vitrina, apresenta-se um grupo de nove objetos, bastante heterogéneo, que representa o vasto conjunto de troféus que o Clube conquistou em torneios ou outros eventos particulares.

À margem das competições mais conhecidas do futebol português, há um extenso registo de encontros raros e amigáveis que fizeram história e de troféus majestosos que nunca mais se repetiram: eis o pretexto para conhecer memórias únicas e contactar com a diversidade da coleção. Das cerimónias festivas à celebração do dérbi; da inauguração de estádios de adversários ao título de clube com melhor goal average; dos tributos à imprensa aos torneios de preparação: nove “pérolas” documentam Outras Conquistas. Maiores! Gloriosas! Irrepetíveis!

Área 9. HONRAR A CIDADE – O Campeonato de Lisboa e a Taça de Honra de Lisboa

Nesta área temática, estão expostos os troféus que o Clube conquistou, ao longo da sua história, nas principais provas oficiais regionais: Campeonato de Lisboa e Taça de Honra.

O Campeonato de Lisboa começou por ser, em 1906/07, a primeira prova oficial do país, nela tomando parte as melhores equipas de então. A do Benfica, constituída apenas por jogadores portugueses, depressa se transformou em símbolo da cidade e da nação, ao fazer frente às que incluíam jogadores ingleses, como era caso exemplar a do Carcavellos. Assim se fez o “Glorioso”. Em 1914, a Associação de Futebol de Lisboa acrescentou no seu calendário a Taça de Honra, de cariz diferente. Hoje extintas, uma e outra competições guardam memórias inolvidáveis do “emblema capital”.

Área 10. TRIBUTO AO “MESTRE” – A Supertaça “Cândido de Oliveira”

Neste expositor, encontram-se expostos os troféus que simbolizam as vitórias do Clube na Supertaça Cândido de Oliveira.

Disputada entre os clubes vencedores do Campeonato Nacional e da Taça de Portugal, a Supertaça é uma competição que se realiza anualmente desde 1979. Tendo sido oficiosas as duas primeiras edições, passou a integrar, a partir de 1981, o quadro de provas oficiais da Federação Portuguesa de Futebol. Adquiriu, então, o nome “Cândido de Oliveira”, em homenagem a essa grande figura do futebol português (jogador do Benfica de 1914/15 a 1919/20) e do jornalismo desportivo nacional, há muito celebrizado como “Mestre”.

Área 11. SEMEAR TRADIÇÃO – A Taça da Liga

Aqui, estão expostos os troféus que o Clube conquistou naquela que é a mais recente prova do calendário do futebol português: a Taça da Liga.

Instituída em 2007/08 pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional, a Taça da Liga é uma competição que, gradualmente, tem vindo a ganhar preponderância e a cativar a atenção do público. O regulamento da prova tem, desde cedo, sofrido melhorias e o próprio troféu registou alterações materiais que o tornaram mais icónico e apetecível. Tal como sucedeu no Campeonato de Lisboa, na Taça de Portugal e no Campeonato Nacional em períodos específicos, a prestação teimosamente ganhadora do Benfica planta a semente da tradição, celebra o presente e aponta ao futuro.

Área 12. HONRAR O PAÍS – Conquistas internacionais

Neste espaço, apresenta-se um grupo de objetos, bastante heterogéneo, que constitui parte do conjunto de troféus internacionais que o Clube conquistou, tanto a título oficial como particular. Destaque para as duas Taças dos Clubes Campeões Europeus e para a Taça Latina.

Ao vencer, em 1950, a Taça Latina – primeiro grande troféu internacional do futebol português –, o Benfica encetou um trilho que, na década seguinte, viria a culminar no ponto mais alto da cordilheira. A conquista dos títulos europeus em 1961 e 1962 projetou além-fronteiras o nome do Clube e o do país. Mas a glória internacional de uma instituição centenária não se fica por aqui. É bandeira maior, uma bandeira que começou por se agitar em 1913, com a conquista do primeiro troféu que teve o concurso de um clube estrangeiro. Desenrolou-se, desde então, uma narrativa lavrada a ouro. Honrar o País é reviver os seus melhores capítulos.

Área 13. VIAGEM AO CORAÇÃO BENFIQUISTA

Área dedicada a todos os adeptos do Clube. Aqui, recorrendo a uma plataforma elevatória e a uma instalação de videowall, o visitante poderá disfrutar de uma experiência audiovisual que transmite a emoção de ser benfiquista.

Não importam a origem, a condição ou a idade. São os adeptos a razão de ser do Benfica, o seu motor! Partir à descoberta dessa máquina de sentimentos única é o grande desafio. Uma experiência para os sentidos que se inicia sob um cenário surpreendente. Enviadas de todos os pontos do mundo e a todo o momento, alternam imagens de rostos célebres e anónimos, rostos de toda uma família que segue o lema “E Pluribus Unum”. E vem a viagem. Da pupila ao coração! E a chegada ao coração é como a chegada à lua. Há uma visão inédita. A partir deste dia, a emoção de um golo nunca mais será a mesma!

Área 14. LISBOA E BENFICA

Espaço realizado em parceria com o Gabinete de Estudos Olisiponenses, onde se estabelece um paralelo entre acontecimentos da história do Clube e da cidade de Lisboa. A descobrir, um objeto representativo de cada uma das décadas.

A capital, que viu nascer o Benfica sem que o clube tomasse já esse nome, deu ao Sport o seu primeiro apelido. Era o nome da mãe cidade a falar mais alto. Gerado em Belém, Sport Lisboa foi na génese o nome pioneiro, que andou na boca dos “alfacinhas” até que a falta de campo próprio para jogar pedisse outro poiso. Assim veio Benfica, que, em 12 de setembro de 1908, celebrou com sigla nascida em Belém uma união para a vida. Era o nome do pai. Lisboa e Benfica nunca mais se separaram e a história dessa união foi sendo escrita até aos dias de hoje como um diário, com o futuro em aberto.

Área 15. NO CAMINHO DO TEMPO

Área temática que apresenta, através de múltiplos suportes, diversos acontecimentos que marcaram a história do Clube, de Lisboa, do país e do mundo.

Que Lisboa havia em 1910, quando o já popular “Glorioso” festejou o título regional de futebol pela primeira vez? Como era o Portugal de 1936, do primeiro Benfica campeão nacional? Que Europa acordou, em 1961, no mesmo dia em que José Águas mostrou ao mundo o sorriso mais belo da história do Clube? Dia após dia, ano após ano, o Benfica, Lisboa, Portugal e o mundo no caminho do tempo. Hora de reviver os factos e as figuras de sempre. Uma incursão pela história num cenário nunca antes imaginado. Uma experiência inesquecível de emoção e conhecimento!